Transformar a informação em conhecimento

No âmbito da disciplina de Geografia C, tendo como referencial o “ Perfil dos Alunos à Saída
da Escolaridade Obrigatória, homologado pelo Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho” foram
realizados trabalhos de grupo de pesquisa, tratamento e análise de informação com o objetivo
dos alunos do 12º ano Turma E e F desenvolverem competências que se encontram neste
mesmo despacho do ME. Assim, aqui e de forma destacada, nomeadamente através da
visualização dos vídeos realizados pelos mesmos, desenvolveram-se competências na área de
informação e comunicação que dizem respeito à seleção, análise, produção e divulgação de
produtos, de experiências e de conhecimento, em diferentes formatos. As competências
associadas a informação e comunicação implicam que os alunos sejam capazes de:
– Utilizar e dominar instrumentos diversificados para pesquisar, descrever, avaliar, validar e
mobilizar informação, de forma crítica e autónoma, verificando diferentes fontes documentais
e a sua credibilidade;
– Transformar a informação em conhecimento;
– Colaborar em diferentes contextos comunicativos, de forma adequada e segura, utilizando
diferentes tipos de ferramentas (analógicas e digitais), com base nas regras de conduta
próprias de cada ambiente.
Enquanto docente destes alunos considero que estes vídeos sobre os conteúdos abordados
na disciplina de Geografia C (A construção da União Europeia; A consolidação do Japão; Os
Novos Países Industrializados com destaque para a India e China; O papel do Japão, Europa e
União Europeia – Tríade – na construção de uma nova ordem mundial) revelam sobretudo
que os nossos alunos são bastante criativos e empenhados quando são desafiados a
apresentar conteúdos curriculares de forma diferente e que captem a atenção de quem se
disponibiliza a ouvir o que estes aprenderam em contexto de sala de aula.
A visualização destes vídeos demonstra que existem diversificadas e motivadoras formas de
apresentação de trabalhos, abordando assuntos sérios e temáticas consideradas enfadonhas…
Pode-se cantar, desenhar, encenar e até simular jogos.
“Sejamos todos menos aborrecidos, mais autónomos, mais pró-ativos, inovadores e
criativos…Foi este o mote na sala de aula. Não tenhamos receios em ser e fazer diferente… Só
não erra quem não arrisca ”.
Este trabalho de edição de vídeos só foi possível devido ao trabalho de equipa que muitos
alunos na nossa comunidade desenvolvem entre si e com os outros colegas e amigos.
As aprendizagens entre pares são significativas e não devem ser subestimadas. Devem ser
mais desenvolvidas e melhor compreendidas por todos os docentes e discentes.
Muitos parabéns a todos os alunos que revelam a capacidade de surpreender nomeadamente
os seus professores, colegas, familiares e outros elementos da comunidade educativa de forma
diferente e eventualmente para muito …mais interessante e cativante!
Esta mostra pretende reforçar positivamente TODOS os alunos que arriscam apresentar de
forma inovadora os seus trabalhos perante os seus professores!
Obrigada.
BEM-HAJAM!
Professora Helena Bernardo